Você fará o teste?

Caso um dia seja vendido em farmácias, o Kit poderá ter essa embalagem… Brincadeiras a parte, esse quadro é a cara do mundo, não é a toa que é tão valioso.

A impressão que tenho é que desta vez realmente entrei no futuro, ou melhor, cheguei a conhece-lo, muito embora, vou logo dizendo, me negue a fazer o teste. No entanto, eu acho que aqueles que estão nascendo agora ou que ainda sejam crianças e/ou adolescentes, não terão tanta rejeição daqui a uns dez anos… talvez até eu mesmo, se é que meu prazo de validade permita mudar de idéia.

Particularmente, devo confessar, que me sinto vingado de um monte de chatos. Na qualidade de tabagista sedentário, que odeia academias de ginásticas e correrias de absorção de CO2 de escapamento de veículos, estou rindo a toa. Mudo de calçada quando diviso uma casa de suco, faço lobby para que supermercados tenham corredores só com alimentos diet, fat free, sugarless, unsalted, etc (pois assim nunca os comprarei por engano como sempre acontece… o que me obriga a ginástica de voltar ao supermercado para trocar…). Sou amante de churrascarias e botequins, enfim, segundo o exército de hipocondríacos que tomou conta do planeta, um viciado em tentativas de suicídio diárias. A evidência máxima do teste é um torpedo em toda essa aborrecida indústria que serve a famigerada geração saúde. Agora eles não vão mais achar que estão alongando suas vidas com seus hábitos conflitantes [com os meus]… Muito embora eu tenha consciência que após o murro no estomago, eles vão voltar com toda força [ou talvez até mais] em busca de garantir sua chegada no limite. Segundo o patologista suíço de nome sugestivo, o Dr. Enus Vigarittus, o teste revoluciona a maneira pela qual o médico abordará as doenças daqui para frente… A quantidade de mortes por ataque cardíacos, não relacionada ao prazo de validade detectado, prova que o mau uso do organismo abrevia um percentual muito alto de vidas. Contudo, definitivamente, a coisa se profissionalizou, chega de professor de educação física dando aula oral [deviam ser proibidos de falar ou comprar um DVD com seu discurso único], terapeutas do oriente ameaçando o sabor dos alimentos e as mais refinadas artes culinárias…  Eles agora tem a precisão que faltava para dar evidência o óbvio ululante, toda pessoa é uma bomba relógio, sendo sua explosão a própria morte, que ocorrerá de maneira inelutável [pelo menos com o atual conhecimento] em um mês após o último período da última subdivisão celular produzida por seu organismo.

O teste não falhou em sua predição uma única vez em 357 mil experiências realizada em 704 hospitais espalhados em todo o mundo, por um período de 5 anos antes da coisa ter sido revelada… E, por falar nisso, acho ridícula a banca de advogados que anunciou ontem que acionará o laboratório para que revele o nome das cobaias, para que assim possam formar uma associação com familiares das pessoas que serviram de cobaia sem saber. O teste foi feito com material cedido para outros exames, os “cobaias” não foram avisados de nada e nem seus nomes foram revelados publicamente, parece até que a confirmação da morte foi feita com filtros aplicados nos computadores das redes hospitalares. O teste acusava que um determinado cobaia teria sua último espaço de vida após a última sub-divisão unicelular para, digamos, o mês de fevereiro de 2010 e seu nome entrava no filtro naquele mês para confirmação. Caso um óbito com aquele nome não ocorreu passavam a investigar o que acontecera com a pessoa.

Se conseguem formar uma associação os advogados vão acabar querendo processar o laboratório alemão os hospitais, por não terem avisado os cobaias testados de que estes iriam morrer ou teriam seu limite alcançado em um determinado mês e ano, com a contagem e cálculo da proteína associada a subdivisão, mais a confirmação no par de DNA… enfim, como todos já cansaram de ler na literatura mais especializada. Mas, como é que poderiam avisar de alguma coisa se tudo ainda era uma experiência?

Não posso avaliar o risco financeiro dos laboratório com esse processo, mas o fato é que se conseguirem convencer mais países além da Servia a tornarem o teste obrigatório para o cálculo do sistema previdenciário local, isto é, o montante da contribuição previdenciária e o início da aposentadoria sendo estipulado em função do resultado do teste, o laboratório tem o potencial de vender milhões do kits de reagentes químicos, software, equipamentos, treinamento e royalties a cada certificado [que já está sendo chamado em tradução livre para o português como “Certidão de Morte”], poderão pagar todos os processos, caso percam.

Aqui nos States, políticos, advogados e diversas associações ligadas aos direitos civis já declararam que obrigar alguém a realizar um teste dessa natureza é absolutamente anti-constitucional e se equivaleria ao crime de tortura, que pode ser punido até com prisão perpétua. Um deputado democrata de Nevada de 46 anos, no entanto, já declarou que fará o teste e revelará o resultado ao grande público, usando os números obtidos para fazer  simulações previdenciárias, seu objetivo é fazer com que o teste seja introduzido no sistema previdenciário americano que, como a maioria dos sistemas do gênero no mundo, trabalha no vermelho; alega que o teste poderá ser uma solução que permitirá não só o equilíbrio das contas do governo como também trazer um ganho para seus usuários. Do que pude entender, seria estipulado um tempo de aposentadoria fixo para cada previdenciário, se, por exemplo, o previdenciário está programado para morrer aos 80 anos poderia escolher entre se aposentar aos 65 e aproveitar 15 anos de aposentadoria ou contribuir com uma parcela maior de seus rendimentos para se aposentar aos 60 anos e assim pagar por um tempo maior de aposentadoria. Maior justiça obteria aquele que estivesse programado para terminar aos 65, quando então teria direito de se aposentar aos cinquenta anos. Acho que diversas variáveis estão sendo desconsideradas… como por exemplo a qualidade de vida associada a idade e o período de tempo durante a aposentadoria… Complicado… Vale mais uma aposentadoria que vai dos 50 aos 65 do que uma dos 65 aos oitenta… Mas, o outro vai viver mais, elas por elas… Enfim, dá para perceber que esse teste tem o potencial de criar uma explosão do pensamento social, com as pessoas saindo de túmulos do conformismo das soluções pré-fabricadas para soluções obtidas através  da interatividade de grandes debates, única maneira de novos consensos serem obtidos… A reação do Vaticano ao teste:  “a coisas que deveriam ser deixadas somente para deus…” já bem indica a busca do obscurantismo do não pensar quando a questão é difícil.

O fato é que ainda não foi divulgado oficialmente as estatísticas coletadas pelo laboratório alemão realizada durante os últimos 6 anos. Especula-se que cerca de 70% do prazo de validade dos seres humanos fique entre 80 e 90 anos, o que varia muito é o percentual de alcance do prazo de validade, algo que é decidido pela qualidade do sistema de saúde dos diversos países e a questão da segurança pública de um modo geral.

Explicando o primeiro parágrafo, repito aqui uma opinião colhida no blog “Filhos do Ou”, onde um usuário anônimo teceu o seguinte comentário: “Conhecer o nosso prazo de validade será um desconforto, principalmente, quando ele estiver abaixo da média… Mas, convenhamos… esse prazo de validade sempre esteve lá, a precisão é apenas um espinho adicional a partir do momento que sabemos que não há ainda nenhuma opção para estender esse prazo. Entretanto, as pessoas continuarão acreditando cada vez mais que serão fantasmas de um paraíso qualquer, quem vai sentir o desconforto são aqueles que dormem com a verdade todos os dias.”

O futuro chega sem pedir licença, se instala, se acomoda e deixa de causar surpresa, somos apenas testemunhas passageiras (aliás com prazo de validade já conhecido) da historia. Os vendedores de seguro de vida, por exemplo, deverão ver suas vendas crescerem nas mãos de pessoas que fizeram o teste e tiveram noção que restava pouco tempo de vida, o que pode lhes causar um grande prejuízo, mas poderão mudar o perfil de seu negócio passando a cobrar prêmios maiores e a exigência do teste antes, para cálculo dos mesmos. Afinal esse asqueroso negócio estará mais em evidência do que nunca daqui para frente.

Anúncios

Sobre João Canali

Jornalista brasileiro e norte-americano residente em Miami, produtor e apresentador do Seriado Teorias (You Tube).
Esse post foi publicado em Ateísmo, Cultura Popular, Divulgação Científica e Tecnológica, Ideias. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s