… Em Um Típico Final de Semana Carioca no Pós-Pré-Sal…

O acidente da Chevrom só lembra que estamos entrando na festa do pré-sal de cobaia. Nunca se produziu de área tão profunda, fato esse que deixa claro que não há nenhum equipamento de reparo já testado para atuar nessas profundezas… Não há garantia que uma rachadura no piso marítimo, a mais de 6Km de profundidade, se comportará de forma igual àquela ocorrida a 1.2 Km no acidente da Chevrom. Se não há garantia do que ocorrerá em caso de um acidente (já que somos os pioneiros, os cobaias…),  existe a terrível possibilidade de termos um vazamento contínuo sem solução por anos a fio, despejando milhões de barris de petróleo na costa brasileira.

Para acompanhar esse lembrete que faço, trago um esquema que poderia transformar uma conhecida lenda urbana (que fiquei sabendo aconteceu em diversos países)  que falava de um “morador de Niterói” que teria inventado um carro movido à água e que sumiu depois que mostrou seu invento às grandes companhias de petróleo, por razões óbvias.

Um painel solar provê eletricidade para uma hidrólise onde se captura o hidrogênio que é armazenado e usado on demand em uma fuel cell (eu não sabia, dispositivo conhecido desde o século XIX) que, por sua vez, providencia eletricidade que alimentaria o motor elétrico de um veículo… Okay, eu sei que nesse caso um carro a vapor também poderia ser considerado como um veículo movido a água, bastava substituir a energia provida pela membrana fotovoltaica pelo carvão da fornalha da turbina à vapor. Mas, como sem a água nos dois casos nada acontece, vamos admitir que a coisa é movida a água e dar honras a lenda urbana que tinha o grande mérito de lembrar a todos o quão maléfica poriam ser as companhias de petróleo, ou, indo mais longe, o quão maléfica poderia  ser a defesa da ganância dos homens.

O vídeo abaixo mostra o esquema funcionando, ele foi projetado para dar autonomia energética a uma residência gerando 30 KW, o  que ela consumiria. A grande vantagem de não utilizar diretamente a energia do painel solar é que por esse processo de extrair o hidrogênio cria-se a possibilidade de ter-se energia mesmo quando o Sol não está presente… Em outras palavras, como na fotossíntese, acontece um armazenamento da energia solar. Devo informar que essa é a tendência atual para pequenas produções de energias alternativas (tanto eólica quanto solar), já que o hidrogênio pode ser armazenado em uma relação adequada de espaço requerido e potência gerada.

Pena que o experimento tenha falhado no final… mas, funcionou depois, tenho certeza… O inovador no vídeo levou 4 milhões da ARPA-E  (uma das agências americanas que estão fazendo de tudo para sairmos do petróleo, única maneira de salvar as praias cariocas… 😉 para montar a tal residência que produz sua própria energia.

Anúncios

Sobre João Canali

Jornalista brasileiro e norte-americano residente em Miami, produtor e apresentador do Seriado Teorias (You Tube).
Esse post foi publicado em Divulgação Científica e Tecnológica. Bookmark o link permanente.

11 respostas para … Em Um Típico Final de Semana Carioca no Pós-Pré-Sal…

  1. Cesar Barroso disse:

    João,
    Você resumiu muito bem todo o enredo da ópera.
    Há soluções mas elas não interessam aos que se enchem de dinheiro com o modelo atual, furado, poluidor, mas financeiramente interessante para eles. Até quando o homem de Niterói continuará sendo jogado no mar, não sabemos. Tenho um amigo que diz que as soluções só começarão a ser incentivadas quando isso interessar às grandes corporações. Fica o Globo falando de estrangeiros ilegais trabalhando a bordo da plataforma… o que é tapar o sol com a peneira. Imagine se isso é algum problema comparado com a poluição que está sendo causada!
    Essa ópera tinha um título: “Farinha Pouca Meu Pirão Primeiro”. Mas agora há muita farinha e eles querem toda a farinha só para eles.

  2. cesarbarroso disse:

    João,
    Ouvi no rádio que emboras os chineses sejam grandes poluídores, são o governo que mais investe em tecnologias alternativas. Acreditam que dominarão tecnologias e mercados futuros, principalmente de energia solar.

    • João Canali disse:

      Cesar mais surpreendente é essa inusitada parceria para fazer os chineses se libertarem do nocivo petróleo que, ao que parecem, os americanos querem todo só para eles…

      Agora, depois que eu descobri, a pouco tempo, que aposentadoria paga pelo governo na China é algo raro e restrito aos trabalhadores dos centros urbanos (no interior onde está a maioria da população a tradição manda que são os filhos que devem cuidar dos pais velhos, quando esses não conseguem mais trabalhar…) e que somente agora é que eles estão incentivando alternativas de aposentadoria privada… ou seja, que o comunismo nunca existiu naquele país em sua proposta mais razoável, da sociedade através do estado prover uma migalha que seja para todo mundo… nunca existiu… O problema é que para entender a China temos um manual da mesma qualidade que eles providenciam para as bugigangas que vendem.

  3. cesarbarroso disse:

    João,
    Ironicamente, no Brasil, principalmente no interior, dá-se o contrário: a aposentadoria dos pais é que sustenta os filhos. Há pequenas cidades no interior do Brasil em que o comércio só vende nos dias após o recebimento das aposentadorias.
    Ainda falando de aposentadoria no Brasil, no interior de Minas, sou testemunha, arranjavam casamentos falsos para viúvos ou solteiros perto da morte, para que a aposentadoria não se perdesse. Em geral, a “noiva”, era amiga dos filhos. Como se entendiam depois, posso imaginar apenas.

  4. Por m precisamos que as concep ões de consumismo, principalmente de alimento e de produ ão deste alimento e de produ ão de energia sejam repensados e reestruturados.

  5. evandro barreto disse:

    João,
    … em compensação, o verão carioca começou oficialmente nesta madrugada e o pôr-do-sol visto do Arpoador continua a maravilha de sempre. Feliz Natal e um ano novo que dê razão ao doutor Pangloss.
    Abração,
    Beth e Dodô

    • João Canali disse:

      Acredito que sim e torço que assim permaneça sem que a não esperada “Grande Fenda Abissal do Pré-Sal” aconteça, e, aproveitando a lembrança, como diria o Dr. Pangloss, que nesse anos que entra que tudo vá pelo melhor no melhor dos mundos possíveis para você e a Beth.

      P.S.: Meu cartão de Feliz Ano Novo não foi bolado pelo Dr. Pangloss, repare.

  6. A empresa investe em pesquisa e desenvolvimento, e desenvolveu tecnologias que garantam um melhor custo benefà cio para o negócio, a sociedade e o meio ambiente.

  7. Brasil não tem neve, não tem pinheiro assim como os filmes , não se comemora no dia 25 e sim dia 24.

  8. max disse:

    Essa de perfurar abaixo da camada de sal pode ser a maior tragédia ecológica da humanidade e o fim da vida na terra , a abertura se transformará numa fenda abissal e sugará toda água do oceano para dentro da terra , acredite se quiser.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s