Recomendações Para Você Ver na Banheira

Se alguém deseja uma visão realista sobre o ex-presidente brasileiro, aconselho assistir a seguinte entrevista:

Se alguém quer uma boa teoria para refletir sobre o mundo atual, indico esse pequeno documentário dividido em 3 partes:

 

 

Anúncios

Sobre João Canali

Jornalista brasileiro e norte-americano residente em Miami, produtor e apresentador do Seriado Teorias (You Tube).
Esse post foi publicado em Comentários Políticos, Teorias Conspiratórias. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Recomendações Para Você Ver na Banheira

  1. fbarbuto disse:

    Canali,

    Gostei do primeiro video (os outros três só assisti integralmente ao primeiro e parte do segundo), apesar das contradições do José Nêumanne. Por exemplo, já que o povo se identifica tanto com Lula pois um é a cara do outro, porque então o Lula precisou concorrer quatro vezes para ganhar a primeira, sendo que uma das derrotas foi de lavada (para FHC no auge de sua popularidade) e nas duas vezes que ganhou houve necessidade de um segundo turno? Onde estava a empatia nessas ocasiões? Coisa que o Nêumanne não explica. Para mim o Brasil tem grande rejeição pelo Lula, mas deu-lhe votos de confiança que foram honrados não pelo ex-presidente, mas pela conjuntura econômica bastante favorável que encontrou na maior parte de seus mandatos, conjuntura esta que poderia ser melhor aproveitada se o governo fosse mais agressivo e tivesse feito as reformas que o Brasil ainda necessita.

    F.

    • João Canali disse:

      Sua observação é pertinente Fausto… Mas devemos levar em conta que nessa vez que o Lula levou, foi daquela vez que colocaram um marketeiro que deu uma “repaginada” em Lula… Uma repaginada visual que incluiu também uma atenuação em seu discurso político… “Lulinha Paz e Amor”, como foi batizada a coisa… Lula envelheceu bem… O “Paraíba/companheiro porteiro” se tornou o Paraíba/companheiro dono da barbearia (que aparava a barba e cabelos grandes da garotada da luta armada…) na cidade grande ou um “coroné” no estereotipo nordestino… Ele deixou de ser o “igual duro e pobre” e passou a ser o “igual” em uma versão visual bem sucedida. O povão gosta de se identificar com vencedores… No poder encarnou o vencedor e conseguiu sinceras adesões de empatia.

      Por outro lado, isso o Neumane não leva em consideração, ele venceu sua primeira eleição em função do FHC ter lesado parte da espinha dorsal da classe média brasileira, o pessoal que trabalha para o estado direta ou indiretamente (estatais). FHC privatizou vacas sagradas e não consentiu aumentos ao funcionalismo público por anos a fio, enxugando a máquina pública em diversos sentidos. José Serra era candidato da FIESP (como provou em eleições posteriores) e dos bancos, não faltou dinheiro e apoio em sua campanha… Mas o cara é um terror, aquilo só funciona para paulista ver e ainda sim, por falta de opções depois de tantas vergonhas com Maluf…

      “Lula é como um apostador de jogo do bicho que ganhou diversas vezes ao longo da vida. Teve a capacidade de não gastar tudo e reinvestir em outras apostas bem sucedidas.” Será só isso?

      Ele possui pequenas sabedorias de conduta (esperteza) e é um excelente ator, onde as pessoas projetam nele o que querem. Como sindicalista seu semblante e expressões se prestava tanto a imagem que os milicos queriam vender de seu típico opositor que nunca deixaram de lhe dar publicidade em um tempo onde censuravam tudo. Lula existe porque Golbery assim o quis, fato consumado que Neuname circunstancia…

      Lula atravessa o pós ditadura de maneira gradual absorvendo em volta de si todos os esquerdistas sobreviventes e os integra ao poder lhes corrompendo com o poder de autarquias concedidas, o atual inchaço da máquina pública… Com o mensalão Lula fica teoricamente livre de seus compromissos com a esquerda e passa a cuidar da imagem brasileira no exterior, enquanto seus ministros seguirem a linha econômica que vinha sendo adotada… O cenário econômico internacional sorri para o Brasil diversas vezes… De estranho ou curioso temos a guinada que foi dada em seu “marketeio” do etanol… Quando surgiu o anúncio do pré-sal ele parou totalmente de falar de etanol… A parceria com a China, sedenta de insumos básicos para a fabricação de espelhinhos e balagandãs eletrônicos, foi bem costurada. Quando veio a crise de 2008, a marolinha significava que o Brasil havia sido um dos escolhidos para acampar os investimentos internacionais enquanto as economias americana e européias entravam em recesso…

      A volta de Lula é previsível e oncológica.

  2. fbarbuto disse:

    Canali,

    A repaginada visual/ideológica que fizeram no Lula é mais uma prova do que digo… era grande a rejeição a ele entre as camadas sociais da população brasileira sob dever de voto (“direito” não é a palavra, já que no Brasil se é obrigado a votar…). Sem a repaginada não dava, afinal uma coisa é identificar-se com um “paraíba” bem-sucedido, outra é identificar-se com um “paraíba” plain vanilla, um retirante que só tomou ferro desde que nasceu, que aliás é o destino e a saga de 99.9% deles. O brasileiro sofre do complexo de vira-latas, ele não gosta de constatar que é feio, pobre, mestiço, inculto. O lance é votar em alguém que não se pareça com ele e com suas mazelas. Não é por outro motivo que a negra Bahia jamais colocou um negro no governo de seu estado, sendo que o atual incumbente tem até olhos azuis… A “elite”, é claro, pensa de outro modo, e vota nela mesma pois só em si própria confia.

    O papel do funcionarismo público/estatal no resultado das eleições é exacerbado, no meu entender. Bom lembrar que FHC ganhou duas e só não emplacou o sucessor porque colocou para concorrer o sujeito mais sem carisma que encontraram nos quadros do PSDB (que hoje é um partido dividido entre o rumo da extinção ou o do fisiologismo puro). As privatizações, se alteraram alguma coisa, foi a favor de FHC; milhões de pessoas passaram a ter acesso a uma telefonia que apesar de caríssima se universalizou e entre mortos e feridos mais pessoas se beneficiaram das privatizações do que saíram prejudicadas. Não vejo o funcionarismo como bicho-papão, embora sem dúvida eles votem em massa em um candidato que veja o Estado com olhos melhores do que os de FHC.

    Enfim, Lula só ganhou quando se tornou mais FHC e menos Lula. Ao menos externamente.

    F.

    • João Canali disse:

      Eu não desprezo o poder político do funcionalismo público e das estatais remanescentes… FHC colocou todos eles em risco e eles lidam diretamente com o povão, são pequenos burgueses que por sua vez são pequenos patrícios em pequenos municípios e bons clientes devido a regularidade de seus ganhos com a estabilidade que desfrutam. As autarquias sempre foram pequenas centrais políticas, o fisiologismo e o nepotismo, muito mais do que concursos públicos e competência pessoal, são o responsável por suas presenças ali atrás do balcão. O barnabé viu sinecuras tradicionais se transformando em empregos de risco, eles também não viam muita diferença entre o emprego deles e dos caras das Companhias de Águas, da telefônica local, dos Bancos Estaduais, etc… Funcionários do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal e da poderosa Petrobrás devem ter tremido na base vendo os funcionários da Vale correndo o risco de demissão…

      Mas claro, foi um pacote de fatores que levou Lula a finalmente ganhar o poder. Talvez até, ao ser posto lá é que a tal da identificação a qual o Neuname se refere é que passou a ocorrer com maior intensidade… “Tenho que torcer por um cara igual a mim dar certo… Se ele dá certo, significa que a minha baixa escolaridade, não me impede de nada… Se ele fracassa é como se eu fracassasse também…” E por aí vai… O populismo funciona como uma torcida de futebol… O jogador do nosso time nunca é violento, o adversário é que está fingindo, o juiz é que rouba e por aí vai… Daí a pergunta se o que existe agora é o lulismo ou o petismo…

      E por falar em futebol… Não vou falar que seremos campeões, mas que estamos com um time supimpa (já que botafoguenses vivem do passado usemos uma expressão em desuso) ah isso estamos… Tenho acompanhado ao vivo os jogos do Botafogo pela Globo e pela Internet principalmente essa onde despontam diversas TVs piratas (para quem, como eu, que durante tantos anos acompanhou jogos em radinho de pilha ou em TVs ainda em preto e branco a má resolução é de se tirar de letra)… e lhe digo que estamos com um time equilibrado em todos os setores, bastante competitivo. Aconselho o acompanhamento nessa TV da Internet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s