Anatomia de uma Teoria Conspiratória

Alguém me escreveu parabenisando-me pelo blog, no entanto, confessando-me que, devido ao nome do mesmo, Blog Teorias, esperava encontrar um blog dedicado a teorias conspiratórias a sua divulgação ou a sua desmistificação. Coincidentemente, recebi uma dessas circulares que todos que possuem um email, ocasionalmente, recebem. Esse tipo de circular é mais passado durante as campanhas eleitorais, mas esse que trago para dissecar é peculiar em muitos aspectos.

Antes de tentar dar uma de Mithbuster, devo lembra-los da batida historinha do garotinho que chamava os caçadores pedindo socorro contra um imaginário lobo, até o dia que o lobo apareceu de verdade e os caçadores não prestaram atenção devido ao falso comportamento anterior do garotinho. É preciso ter muito cuidado com essa coisa… Foi atribuído a Goebells (há controvérsias, até nisso…) a famosa afirmação de que uma mentira repetida muitas vezes se transforma em uma verdade. Sem querer desrespeitar, mas já desrespeitando… A civilização cristã começo com uma teoria conspiratória, que o personagem Jesus seria o messias tanto esperado pelos judeus.

Antes eram os Boatos, depois, como viram que alguns deles se transformavam em verdadeiros mitos, cunharam a expressão Lenda Urbana… Como o “urbano” restringe o mito a uma cidade ou região desencavaram o termo Teoria Conspiratória… Vamos a peça a ser analisada…

O povo brasileiro precisa saber do grande embuste que foi impetrado contra os maiores interesses da nação. Divulguem o que será relatado a seguir:

Todos se recordam que até 2007 Lula havia se transformado no maior garoto propaganda dos diversos programas brasileiros envolvendo a produção de Etanol e Biodísel. Correu o mundo “spreading the word”, como dizem os gringos. Foi com isso, basicamente, que conquistou grande popularidade mundial, em um mundo que se sente ameaçado pelo aquecimento global. A imprensa chegou até a especular desentendimentos entre Lula e seu amiguinho Chavez que viria no Etanol uma ameaça a importância do petróleo, única riqueza de seu pobre país. Nesse momento, Fidel, talvez para agradar a Chavez, o atual maior doador de esmolas para a triste ilha caribenha, alertava que a entrada do Etanol no cenário internacional significaria o aumento da fome. Referia-se ao encarecimento do açucar e do milho, principalmente do último, em função deste ser a fonte exclusiva de produção do Etanol que os americanos misturam, em até 10%, em sua gasolina.

Entretanto, Lula com seu discurso estava incomodando gente muito mais poderosa que Fidel Castro, o oligopólio formado pelas distribuidoras – as famosas irmãs do petróleo – e os produtores da OPEP, esses que agora estão vendo seu mundo de iniquidades primitivas ruir diante a seus pés. Lula foi contatado e um grande acordo foi formulado.

O pré-sal vinha sendo pesquisado pela Petrobrás desde 2000 nas costas brasileiras. Os engenheiros e geólogos da empresa tinham sido incentivados a essa pesquisa porque outros “pré-sais” haviam sido descobertos por leitores sísmicos 4 anos antes no Golfo do México e na Costa Africana, sendo que não chegaram a ser prospectados em virtude dos técnicos estrangeiros terem considerado as dificuldades técnicas de produção insuperáveis para o atual estado da tecnologia. Os pré-sais se encontram em média à profundidades de 5 a 6 mil metros a partir do fundo do mar, depois de lâminas d’água de 2 mil metros, ou seja, o petróleo tem que ser sugado desde seu reservatório natural à 7Km em média!!! Mas, isso não é nada, como veremos adiante…

Na ocasião que o acordo, eminentemente verbal, foi tratado com Lula e as principais cabeças de seu governo, inclusive a atual presidente do Brasil, Dilma Russef, no final de 2007, já se sabia que uma grande crise financeira assolaria o mundo no segundo semestre de 2008. Foi acordado que:

1 – A Petrobrás seria “ajudada” a prospectar e encontrar o petróleo do pré-sal brasileiro, discortinando uma reserva de 30 a 35 bilhões de barris. Foram eles que avisaram a Lula o tamanho das reservas brasileiras.

2 – Lula teria que parar de fazer propaganda do Etanol e do Biodisel e deveria orientar sua produção agrícula para ganhar com o aumento do preço dos alimentos que certamente viria com a crise que se avisinava e que este seria o pretexto oficial para os investimentos que viriam para o país.

3 – O Brasil seria liberado de sua cotação de risco de investimento e passaria a receber os petrodólares que estavam enterrados no mercado americano e europeu, assim que a crise se transformasse em uma realidade visível.

4 – Para garantir que não haveria interesse de apropriação multinacional do petróleo do pré-sal, a maior de todas as irmãs e a mais visada, venderia sua marca e operação de distribuição no Brasil para a maior companhia brasileira de produção de Etanol e Biodísel, que, em seguida venderia parte de seu controle acionário para outra irmã, garantindo assim controle sobre o biocombustível brasileiro.

5 – Lula deveria fazer seu sucessor entre aqueles que sabiam do acordo para garantir a continuidade do mesmo.

Tudo isso aconteceu. Com o anúncio do pré-sal, que elevaria o Brasil a condição de membro da OPEP, ele forneceu o sonho e o  otimísmo veio com a “marolinha” da crise que deixou o Brasil praticamente incólume… Com esses trunfos, qualquer eleição estaria garantida e Lula pensou ter mais uma vez juntado o útil ao agradável, como é de sua característica oportunista. Acreditava realmente ter feito um bom negócio para o Brasil ao mesmo tempo que garantido sua liderança, mesmo estando oficialmente fora do poder. Para Lula foi tudo muito bem até o momento, mas o Brasil entrou em uma grande fria… Os investimentos causaram uma sobrevalorização do real prejudicando diversas exportações e uma enorme bolha está criada tanto no mercado imobiliário como também no crediário popular a espera de ser estourada ao primeiro sinal de uma efetiva recuperação da crise econômica no primeiro mundo… A ditadura militar fez o estado brasileiro dever muito aos organismos financeiros internacionais, Lula fez a população dever muito a organismos financeiros instalados no país. Os primeiros foram no atacado, o segundo foi no varejo.

Contudo, o pior de tudo desse mundo de conquistas de pés-de-barro não está sendo revelado ao grande público!

Está sendo impossível viabilizar uma extração comercial do petróleo do pré-sal… Trata-se de um segredo de estado. Não é a toa que a presidenta Dilma pouco tenha se mostrado em público desde sua posse. Assessores relatam sua grande preocupação com os informes da Petrobrás… Perfurar a camada de sal de 2 km de espessura, tem sido como perfurar uma massa plástica. A medida que o poço é aprofundado, o sal se move e  prende a coluna de perfuração. Nenhum equipamento tem resistido bem a extrema pressão da profundidade das primeiras tentativas de uma extração comercial, a corrosão provocada pelo sal tem sido muito mais forte do que se esperava.

Chamam o petróleo de ouro negro, no entanto o petróleo do pré-sal está próximo de ser declarado oficialmente de um verdadeiro ouro de tolo. Sua produção comercial está sem previsão possível e muitos engenheiros da Petrobrás brincam com a afirmação de que quando conseguirem colocar aquele petróleo em produção comercial, todos os carros do planeta já estarão sendo movidos a eletricidade.

O povo brasileiro precisa saber disso, passem adiante.

Características Principais de uma Teoria Conspiratória

– Todas são sobre fatos que estão sendo ocultados do grande público. Que uma suposta mídia comprometida, comprada ou dominada por poderosos não está revelando ou não sabe. Fundamentalmente, toda Teoria Conspiratória é um segredo que se revela.

Na teoria que trouxe, há dois segredos sendo revelados, o suposto acordo e o fato de não estarem conseguindo vencer as dificuldades de exploração do pré-sal.

– O mundo é narrado a partir da crença absoluta que existem grupos poderosos e de má índole, os conspiradores. A vítima somos, nós pobres desinformados do planeta. A CIA está presente em 80% dessas teorias, como talvez o reconhecimento de poderio e malignitude dessa agência de inteligência do governo americano. O governo americano é um vilão irresponsável, não interessa muito que seja uma administração democrata ou republicana, para os formuladores das teorias se parte do princípio que o ouvinte é um esquerdista tradicional que reclama do imperialismo yanque ou alguém que ainda duvida disto e deve ser convencido.

Dessa vez a CIA é posta de lado e o grupo oculto e poderoso é desenhado em cima de outros contumazes inimigos dos interesses da coletividade mundial. O receptor poderá, no entanto, a sua vontade e pendores ideológicos imaginar amigos e patrões de Bush de nacionalidade americana.

– Teorias Conspiratórias são idealizadas por indivíduos que possuem uma suspeita que sabem não poder provar com argumentos normais. É uma acusação sem provas que tenta se revestir de verdade. Não é a toa que Teorias Conspiratórias se assemelhem a profecias, tentam conquistar credibilidade falando de profecias que já se cumpriram, fatos preferencialmente de característica escatológica  ou catastrófica. Não existem Teorias Conspiratórias do “bem”, porém, uma boa Teoria Conspiratória da uma versão para um fato que realmente ainda não tem explicação, o que acaba sendo uma refinada crítica.

O curioso nessa TC é que Lula não é pintado como um típico vilão da política brasileira. Não se fala de roubo ou enriquecimento ilícito, se fala de alguém que tenta fazer o melhor para o país e por tabela para si mesmo, alguém que é, na verdade, enganado pelos vilões do petróleo. A típica figura de quem faz um pacto com o diabo assinando com outro nome, no caso o nome do Brasil.

_ Muitas, não todas, as Teorias Conspiratórias possuem uma agenda política por trás da mesma. Como vimos, não a toa, a CIA está presente na maioria das conspirações… A maioria das Teorias Conspiratórias tenta revelar como perverso pode ser o domínio capitalista. Poderia-se dizer que existe uma maioria de autores de esquerda ideológica ou contra o sistema dominante. Entretanto, existem Teorias Conspiratórias que tem apenas a finalidade de assustar, de criar polêmica para quem a divulga pessoalmente. Esse poder de trazer a revelação de algo oculto se equipara ao prazer de se revelar como se opera uma determinada mágica.

Esse texto que analiso tenta desmerecer a facção que controla o atual governo brasileiro. Mas foi feito depois das eleições (quando se refere aos atuais acontecimentos no Oriente Médio…mas bem  pode ter sido uma atualização…) o que nos deixa na certeza que a oposição continua ativa … A agenda pode ser aquela do pichador, do anarquista que gosta de ver o circo pegar fogo, do terrorista de bomba de furico apertado e do simples gozador. Se sua suspeita for verdadeira e genuína estaria de fato tentando alertar e usando o artifício de montar uma TC para ser ouvido por mais pessoas.

Como reconhecer uma Teoria Conspiratória

De todos os métodos, o mais seguro não é aquele de simplesmente suspeitar de inevitáveis exageros que soltam aos olhos do senso comum. Alguns fundamentos os quais se baseiam as TCs são verídicos. Existem segredos militares, políticos e estratégicos, escatológicos, ambições megalomaníacas, muita desonestidade, mistérios sem explicação aparente ou conhecida, ousadia desmedida, perversidade sem limite, sociopatia, vontade de escravizar… enfim, diversas e verdadeiras conspirações existiram ao longo da historia. Essa parcela de verdade das TCs é inatacável e insuspeito. O que sempre é falso e sempre está presente nas TCs é a suposição que muitas pessoas poderiam estar envolvidas em uma grande complot e que nenhuma delas tenha denunciado o fato de forma a não deixar dúvidas a respeito da veracidade dos fatos como testemunha. Um exemplo recorrente do que falo encontramos nas diversas TCs que supõe o envolvimento de agentes da CIA no atentado as torres gêmeas. É inconcebível que funcionários públicos, necessariamente diversos deles, devido a cadeia de comando, tenham concordado em matar milhares de compatriotas ou saber com antecedência e não fazer nada… O caso recente dos pilotos libios que se ejetaram para não bombardear revoltosos de seu próprio país é a prova da realidade. Mesmo que outros pilotos tenham concordado com o bombardeio e o tenham praticado, sempre haveriam aqueles que se recusariam de ir de encontro a princípios básicos dos processos de aculturamento do indivíduo, do certo e do errado. Todo criminoso ou pessoa que desconsidere os meios em função dos fins, sabe que o segredo de seu crime é relativo ao número de pessoas que dele tomem conhecimento. O primeiro cálculo a ser feito quando suspeitamos de um fato narrado ser uma TC ou uma simples suspeita é aquele que nos trás uma idéia aproximada de quantas pessoas teriam que estar envolvidas para que aquilo acontecesse.

O texto que trouxe para analisar sai-se bem da primeira suspeita em função da natureza da acusação. O autor lidou bem com fatos notórios e criou uma situação em que não necessariamente haveria um vazamento anterior, fala de uma ação do passado e uma do presente. O ponto fraco de seu enredo acabou sendo o lógico. Une duas pontas muito distantes uma da outra. Quem é que teria acesso a dois segredos de estado, o acordo com os poderosos do petróleo e os atuais resultados negativos das tentativas de perfuração, com o detalhe até de supostas piadinhas dos engenheiros da Petrobrás e sairia divulgando anonimamente tal conhecimento? Alguém com esse acesso divulgaria mais nomes do lado dos tais poderosos do petróleo, afinal sente-se protegido pelo anonimato. Ainda mais nesse momento de Wikileaks. Na verdade, temos nas mãos um casamento de Teoria Conspiratória com boato. Seria um especulador da bolsa? Causa uma baixa de preço de ações com seu boato e compra na alta, quando houver um desmentido.

O Grande Problema das Teorias Conspiratórias

É quando o lobo não é gozação do garotinho, quando não é o que parece ser.

Anúncios

Sobre João Canali

Jornalista brasileiro e norte-americano residente em Miami, produtor e apresentador do Seriado Teorias (You Tube).
Esse post foi publicado em Teorias Conspiratórias. Bookmark o link permanente.

7 respostas para Anatomia de uma Teoria Conspiratória

  1. Max Dias disse:

    Canali, para quem assistiu o documentário do Discovery de ontem, muito do que vc diz aqui ficou claro. O primeiro poço exploratório do pré-sal, chamado Parati, foi perfurado em 2o04 e foi o poço mais caro de toda a história do petroleo. Os engenheiros da Petrobrás dizem no documentário que, se tivessem avaliado o custo com mais precisão, o poço não teria nem sido iniciado. Passou a estimativa inicial por um fator de dez vezes. E só deu gás. Aí, um ano depois, fizeram outro, o Tupi, que deu um petrolinho, o tal leve, de boa qualidade. Mas o documentário nem comenta o custo, que também deve ter sido astronomico. No final do filminho (aliás bem mal produzido, quase sempre fora de foco e com patrocinio do ministério da cultura), um dos engenheiros mais falantes do documentário termina dizendo, às gargalhadas: ” bom, isso é o que sei. Tem mais, mas não posso falar…”.

    Do pouco que se mostra nos laboratórios, a tarefa é absurdamente onerosa. O problema maior não é o sal, mas o CO2, que além de ter de ser reciclado para dentro do poço (ou então vai para o efeito estufa), ainda se combina com a água para formar um ácido muito mais corrosivo que o sal. Os tubos são duplos, de aço, um dentro do outro, com uma camada de isolante entre os dois, inclusive porque o petroleo sai lá de baixo a 150 graus e é resfriado na saída, pela agua do mar, a 4 graus, condensando a parafina que acaba entupindo tudo. Vc sai pensando que seria mesmo muito mais conveniente e barato investir esse moloch de dinheiro em pesquisa de fontes alternativas de energia.

    A propósito do biodiesel, comento que um trator de 90 HP gastava cerca de 10 litros por hora num serviço pesado. Com a adição de um pequeno percentual de oleo vegetal (feito na própria coluna de destilação da Petrobrás, para baratear), o consumo vai para 14 litros por hora. E o preço é o mesmo, ninguém quer.

    Mais ainda: o alcool é destilado a 80 graus centigrados, o que o torna viável, mas o biodiesel precisa de 340 graus para a sua esterificação, gastando mais para ser produzido do que o produto de sua venda. É, no fundo, uma fantasia – melhor tirar oleo do xisto betuminoso do Paraná. Tem xisto no agreste nordestino?

    • João Canali disse:

      Uma vez li alguém comentando que a exploração do pré-sal significaria aumento significativo de CO2 na atmosfera. Achei que a crítica era relativa ao fato da descoberta significar que vamos continuar queimando combustíveis fósseis por mais algumas décadas, ou seja, o jeito normal de liberar CO2. Depois descobri que junto ao petróleo e ao gás do pré-sal viria o CO2 em estado nativo, digamos assim… Esse negócio de reciclar o CO2 naquelas plataformas a 300Km da costa, definitivamente, não me cheira bem… Um cuidado ambiental que certamente terá um custo (e um subsequente lucro, caso não seja realizado) e que seria pessimamente fiscalizado pela própria distância da plataforma e interesses econômicos envolvidos… Isso precisa ser melhor investigado.

      Eu não tenho a menor idéia de como esteja sendo a programação dessa rede em sua versão brasileira em canal fechado… Mas creio que isso foi feito exclusivamente para o público brasileiro… Entretanto, a bem da verdade só assisto o Discovery no On Demand do cabo, é praticamente impossível assistir em real time devido a quantidade absurda de anúncios, além do que a Nat Geo e o Science Channel – que pertence a Discovery – é onde se concentram os bons documentários e os shows dedicados ao conhecimento.

      Em relação ao biodiesel o mesmo ocorre com o Etanol produzido a partir do milho… Gasta-se mais energia para produzi-lo do que ele gera de energia… Só que tem um pulo do gato aí que as pessoas sempre deixam de levar em consideração. Não podemos nos esquecer que tanto o Etanol quanto o Biodiesel são substitutos de um petróleo que polui mais e que pode faltar por diversas razões alheias ao mercado… Como a energia gasta em sua produção não é necessariamente vinda diretamente do petróleo (pode ser usinas elétricas à carvão ou nucleares, gás natural, etc…) eles acabam compensando pelo valor estratégico, ambiental e político que assumem.

      A grande Teoria Conspiratória na verdade é aquela que contempla a hipótese muito provável de que os que controlam a produção, refino e distribuição do petróleo interfiram com eventuais substitutos e concorrentes de sua galinha de ovos de ouro. Existem diversas meios diretos e indiretos de criarem empecilhos, o principal deles, na minha opinião, é eles mesmos investirem na pesquisa de substitutos, obtendo patentes que só usarão quando exaurirem tudo que poderão ganhar com o petróleo… É assim que encaro a Exxon, a BP e a Shell e outras investindo na pesquisa de combustíveis feitos com algas, materiais orgânicos diversos, etc… O lucro não pode ser o único parâmetro para uma eventual substituição do petróleo como principal elemento da matriz energética. Não só pela questão ambiental, mas como pelo fato que é finito, vai ter que ser substituído um dia e, evidentemente, pela questão estratégica de não ser produzido em todas as partes do planeta gerando dependências econômicas e, óbvio, guerras atrás de guerras… como estamos assistindo.

      Agora o documentario e tudo que ouvimos até agora é referente a pesquisa, como ficaram as companhias que vão explorar o pré-sal, etc. Agora, quando seremos informados de sucessos na produção de algum poço, ou, pelo menos, o andamento da coisa???

  2. cesarbarroso disse:

    João,
    Eu acho que as Teorias Conspiratórias são a saída para preguiçosos que não querem fazer pesquisas profundas, ou não têm como obter informações seguras. Teoria Conspiratória é uma fofoca, coisa de comadre. Evidentemente, como vc diz, há forças poderosíssimas cuja atuação foge ao nosso conhecimento. Mas sair por aí fazendo ilações, no meu modo de ver, só ajuda a aumentar a confusão. Para mim, é Wikileak ou nada.
    Trabalhei na área de perfuração de petróleo de 1979 a 2006, e tenho um pouco de autoridade para falar do assunto. Embora o pré-sal só tenha se revelado após a minha saída, afirmo o seguinte: não existem barreiras tecnológicas para a engenharia do petróleo. Digo: essa turma é insistente e competente quando se trata de tirar petróleo de onde quer que seja. Podem levar dois ou três anos de estudo, mas acabam encontrando soluções. Todos os grandes problemas técnico do passado, alguns até que pareciam muito maiores do que o pré-sal, foram solucionados. Eles têm dinheiro, os melhores engenheiros, e base tecnológica invejável. Para mim, o pré-sal se tornará uma realidade.
    Max, todos esses gastos astronômicos são fichinha para as sete irmãs. Esse pessoal daqui de baixo, da plataforma, e da baixa gerência, não tem idéia do que está falando. A Rádio Peão tem maior audiência do que o Jornal Nacional. Por falta do que fazer nas plataformas, criam-se as mais estapafúrdias histórias. Na hora da onça beber água, o que vale é o que aquela turma de ternos de cinco mil dólares decide em Houston. E para eles não existe limite de nada quando se trata de produzir petróleo. Basta a gente abrir a janela e a multidão de carros que não param de marchar.

    (estou lendo o livro do Stanislaw Lem a que você se referiu em post recente. Bom.)

    • Max Dias disse:

      Pôxa, Cesar, se a coisa anda desse jeito, espremer o sagrado oleo da mãe Gaia a qualquer custo, não é de admirar que nossos combustiveis estejam entre os mais caros do mundo. Aí, do outro lado da fronteira, a menos de 200 km donde escrevo, o diesel argentino custa a metade (e é vendido pela Petrobrás), assim como a gasolina, excelente, sem uma gota de alcool. No Paraguay, também, mas o Paraguay, uai… Na Bolivia, mesma coisa. Paro aí.

      Será que a Petrobrás nunca pensa nas consequencias do que faz? Porque não dá, nem nunca deu, a menor importancia para o tal custo-beneficio.

      “O poço Parati custou 250 milhões? Quá. quá, quá. O próximo vai custar o dobro. É muito divertido ser monopólio, a a gente limpa o rabo com a Agencia Reguladora, que chama ANAqualquercoisa porisso mesmo! F*d*m-se brasileiros! Nós vamos fazer vcs comerem petróleo como nós comemos caviar! Mandamos nesta josta! Temos mais de 150 deputados na folha! Viu o que aconteceu com o Paulo Francis? Meteu-se a besta e está enterradinho!”

      (Isso foi, mesmo, um assassinato. Estamos debaixo dos cascos do Apocalipse.)

  3. cesarbarroso disse:

    Max,
    Isso me lembra uma das fábulas de La Foitaine, em que uma velha cachorra, penalizada com uma cachorra prenha que não tinha onde dar a luz, convidou-a a ficar na sua casa. O cachorrinho nasceu, cresceu, e ele e sua mãe expulsaram a cachorra velha da casa.
    O povo brasileiro entregou o seu petróleo para a Petrobrás tomar conta e… toc, toc. Investiu, mas não houve volta.
    Mas o que são governos senão representantes do povo que se voltam contra o povo assim que empossados? Democracia é o direito de, de quatro em quatro anos, a gente eleger o nosso ditador. É tudo uma grande hipocrisia. O direito do povo é cada vez mais pisoteado. Aqui nos Estados Unidos, cada vez uma parte maior da população perde representatividade política. O bi-partidarismo favorece os muito ricos e os sindicatos. Quem não está nesses grupos está perdido.
    Há décadas bato na tecla de que gasolina mais barata no Brasil significaria uma injeção de vigor em toda a economia brasileira, mas o que existe é uma re-injeção na própria Petrobrás. A Petrobrás virou uma potência incapaz de ser dobrada, e que tem que ser tolerada. Os políticos é que vão beijar a mão da Petrobrás. É o maior diamante da caroa. Fazem o que querem. São competentes, organizadíssimos, inclusive na distribuição das “responsabilidades”. Muda governo, entra governo, o esquema continua funcionando, só mudam as plaquinhas nas portas dos escritórios.
    Esse tipo de coisa só termina com movimentos tipo Egito, Tunísia, e agora Líbia. Enquanto isso não acontecer no Brasil, o brasileiro vai ter que pagar o que a Petrobrás mandar. Taí um bom assunto para o Wikileaks.

    • João Canali disse:

      Cesar, longe de mim querer defender a Petrosauro… Mas, o preço da gasolina brasileira deveria se chamar “impostolina”, ou seja, o homem bomba brasileiro, o frentista, acaba sendo um coletor de impostos, mesmo sem ter as vantagens de ser um funcionário público…

      Justiça seja feita, segundo os venezuelanos que conversei por aqui, a gasolina bolivariana é baratíssima, mais barata que a gasolina americana que possibilitou a prosperidade clintoriana. Mas, a Venezuela pertence ao cartel OPEP (Orgulho Petróleo E Pobreza), isso é apenas uma troca de figurinha, no lucro das exportações que o governo pega a sua gorda fatia para comprar jatos russos ao invés de termoelétricas que não só evitariam os constantes apagões locais como também possibilitariam qualquer crescimento que por ventura Chavez deixasse ocorrer. Aliás ele deve estar morrendo de medo do que está acontecendo no OM, especificamente com seu amigo Kadafi… A coincidência vai até na coincidência de que na Líbia existem tribos… não importa se é tribo de turcos ou de silvículas ameríndios… ambos os países possuem petróleo, tribos, população insatisfeita e um ditador ridiculo.

      O perverso é que o Brasil se tornou auto-suficiente e quando poderia pensar em dar uma injeção em sua economia com combustíveis baratos, surge o pré-sal para justificar investimentos que deixarão os combustíveis caros por tempo indeterminado. Até para isso ele serve, pretexto para combustível caro. Aliás, a melhor maneira de distribuir os eventuais lucros do petróleo, caso o pré-sal sai do show off para a produção comercial em tempo hábil de não encontrar substitutos a altura… que terão que surgir, caso não estejamos falando do fim do mundo dito civilizado… seria barateá-lo no próprio mercado interno… Um país com energia barata nos tempos atuais, pode até pagar a conta corrupção que ninguém segura…

  4. cesarbarroso disse:

    Max,
    (continuando)
    O Paulo Francis não era o homem para começar a cruzada a que se propôs contra a Petrobrás. Ele era reconhecidamente um destemperado que atacava pessoas inatacáveis, como Antônio Houaiss, para dar apenas um exemplo. Isso é uma doença, e corroeu o valor de suas acusações à Petrobrás.
    A gasolina só baixará no Brasil com um movimento pelo Facebook e Tweeter de, por exemplo, boicotar os postos BR, ou formar cordãos de isolamento nas portas das refinarias. Não sei se o nosso povo carnavalesco tem disposição e culhão para isso, principalmente “em vésperas” de Copa do Mundo e de Olimpíadas na pátria amada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s