Uma Boa Notícia, para Variar…

As vezes fico pensando que os ateus são primariamente pessimistas… Afinal nós somos os primeiros a dar a má noticia, a pior de todas… “Deus não existe, bondade e maldade são conjecturas aprendidas das culturas, não existe alma, espírito, pensamento e percepção fora de seus neurônios enquanto estiverem irrigados de oxigênio, ou seja, você morre de verdade e é você que tem que achar um sentido para sua curta vida, sempre lembrando que esse sentido certamente será uma tolice de uso pessoal apenas.” Mesmo considerando que os ateus estejam errados – eles jamais concordarão com isso, caso contrário seriam apenas agnósticos – eles são sujeitos que trocaram fantasias e crenças maravilhosas que encheriam qualquer um de esperança e sentido de vida por uma fugaz sensação de liberdade e coragem intelectual cujos benefícios pessoais são pra lá de duvidosos… Tenho que admitir que somos quase iguais àqueles soldados que visitam os parentes dos soldados que “estavam” na guerra, para dar a notícia…

Revendo meus últimos posts e o desdobramento dos comentários, percebo essa tendência pessimista em uma catártica autocrítica. Sendo assim esse post é uma tímida tentativa de igualar o placar entre otimismo e pessimismo. Falo da maravilhosa notícia que vêm do Golfo do México, onde ocorreu a tragédia ambiental com a plataforma de petróleo da BP que vazou petróleo por toda aquela região do mar. A notícia não é tão recente assim, mas foi muito mal divulgada, talvez em função de ambos os lados, que se digladiam hoje em dia, terem razões para que aquilo seja esquecido.

As últimas análises da água da área onde ocorreu o vazamento, dão conta que os níveis de oxigênio na água estão praticamente normais!!! Os cientistas desconfiam que o metano das águas poluídas foi devorado por bactérias presentes no próprio Golfo do México… E isso sem problema ambiental algum, pois com mais “comida” a disposição, as bactérias se multiplicam mais até o ponto que a “comida” diminui e acaba a super-população de bactérias, a maioria morre de fome sem causar nenhum outro desequilíbrio ambiental… A natureza soube se defender, metaforicamente poderíamos afirmar, já que a natureza não tem vontade e é apenas fruto de uma evolução casual… É bom sempre lembrar antes que alguém invoque a ocorrência de milagres ou uma “inteligência superior” atrás do que acontece… lembrem-se que ainda sou aquele pessimista…

Como disse, talvez não tenha havido nenhuma festa verde em função disso poder ser visto como um sinal verde para incentivar ainda mais a exploração petrolífera  em águas profundas… Ora, se a natureza possui um mecanismo desses… Muitos pensariam… Oba! Vamos atrás dessas Arabias Sauditas enterradas no fundo do mar… Vamos nos ver livre do óleo de Alah, vamos turbinar essa economia condenada… E ninguém com um mínimo de consciência ecológica e política quer ver o petróleo continuar sendo a principal  ator da cadeia de geração energética… por mais 50 anos… no máximo vinte… se tudo correr mal… Por outro lado, o pessoal de alma texana também não quer dar publicidade ao fato, até porque, na visão deles, isso não era para ter acontecido, sabem que poderiam ter matado as bactérias de indigestão se o poço fosse algumas centenas de metros mais profundo, quando então, talvez não pudessem tê-lo vedado com a tecnologia hoje existente… Porque o melhor é esquecer todo o assunto, pois, apenas uma imagem de um pelicano encharcado de óleo já é o suficiente para lhes exigirem fortunas em atos preventivos… Ou ainda, quem sabe, se fizerem alarde acabam lhes chantageando com  a informação que o óleo foi, na verdade, dispersado pelas correntes marinhas…

Então vamos ficar somente com a parte boa da história, ao menos não ficaremos com aquela preocupação de que algum pelicano mergulhou atrás do peixe que era na verdade uma mancha de óleo… Vamos imaginar que, com a cada vez maior capacidade de manipulação genética, possamos incrementar as bactérias para comerem metano e CO2 também… Vamos dar a essas novas bactérias um DNA de Rockfeller (fundador da Standard Oil… hoje a Exxon, maior companhia privada do mundo e ainda controlada pela família…) e deixá-las em cativeiro para soltá-las apenas quando tiver alguma sujeira…

Vocês sabiam que eu sou uma rara pessoa que abriu a porta da varanda de seu apartamento no oitavo andar e deu de cara com um pelicano pousado na grade de proteção? Aquele bicho enorme e altamente guloso me olhou friamente e possivelmente concluiu que eu não teria um peixe para lhe dar, abriu as asas e voou… Ele estava errado, quando o susto me passasse (bicho… quê susto… até eu entender o que era aquilo…) eu juro que abriria uma lata de sardinhas que eu tinha para lhe oferecer… Não a havia comido ainda porque gosto de temperar a sardinha com azeite de oliva do bom (ainda acho que o italiano é o melhor…)  e aquela lata comprada por engano trazia sardinhas com óleo de fábrica, um óleo de soja safado que só bactérias poderiam gostar… pois é… esse óleo o pelicano teria que traçar… mas coma aquela papuda… Hummm… se alguém teve a mesma ideia genética que eu tive agora…

Anúncios

Sobre João Canali

Jornalista brasileiro e norte-americano residente em Miami, produtor e apresentador do Seriado Teorias (You Tube).
Esse post foi publicado em Ateísmo, Divulgação Científica e Tecnológica. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s