A Carruagem de Papai Noel

Hoje é natal e não vou fazer discurso ateu falando que essa data foi escolhida para coincidir com a maior festa pagã dos romanos que celebravam a noite mais longa do hemisfério norte indicando que dali para frente o pior do inverno passaria, tudo isso seguindo a questão das colheitas e um baita sincretismo com os deuses  ”hackeados”dos gregos e aqueles advindos do cristianismo que se tornava dominante. Obviamente que não perderei tempo com o ícone consumista inventado pela revolução industrial que nos forçou a esse stress da natureza planetária, afinal os leitores do Blog Teoria não possuem saco de brinquedo, só o dito ícone. Vou falar desse culto ao mistério, única forma de termos esperança em um mundo mágico onde não morreremos jamais. Montando um quadro lírico da situação, podemos afirmar que místico-dependentes e ateus gostam de mistérios, mesmo que por razões diferentes, uns para coonestarem as ditas esperanças e outros para terem desafios a vencer ou fatos a elucidar com o uso da ciência e da razão.

O que seria das teorias se não fossem os mistérios… Não vou dar o roteiro do que poderá ser um próximo vídeo do Seriado Teorias, que relaciona Darwin e sua teoria evolucionista com os OVNIs… Mas, esse vídeo acima faz parte da história e isoladamente nos prova como o jornalismo no Brasil é falho em satisfazer nossas curiosidades… Será que é porque a cultura brasileira gosta tanto dos mistérios em sua faceta mística e idolatra… de fundo proto-escravagista na verdade, mas isso é outro assunto…

Temos aqui um verdadeiro mistério, o que vocês viram foi mostrado em cadeia nacional em 1991 pelo Jornal Nacional e reprisada na mesma semana no Fantástico. “Punto e basta”… o termo em inglês que tanto escuto por aqui… nada do “tar” do “follow up” da notícia… Nunca mais tocaram no assunto… Será que por terem descoberto que foram vítimas de algum embuste, não quiseram dar o braço a torcer e reconhecer o “mico”? Tratando-se de preservação de imagem a Globo não mede esforços… Mas que embuste é esse realizado em 1991… Tenho computador desde 1978 e sempre fui um apaixonado por computação gráfica, programador profissional de montar softs bit a bit na mais pura das linguagens de máquina, acompanhando o raciocínio do engenheiro da Zilog e depois da Intel, tecno-freak que sempre acompanhou o harware computacional e de vídeo… Vos digo, na época ninguém faria uma gracinha dessas sem gastar milhões de dólares… é mais fácil imaginarmos garotos engenhosos… que hoje estariam arrebentando no YouTube ou tomando o lugar do Hans Donner na própria Globo… Com equipamento analógico de vídeo (que é o que tinha na época a disposição de possíveis embusteiros) filmando alguma armação de luzes, muito bem feita por sinal, e com uma direção impecável de simulação de câmara amadora filmando uma cena de beira de estrada perto da já mítica (por aparições ufológicas) cidade de Casimiro de Abreu no norte fluminense. Eu vi a versão completa da coisa, tanto na Globo, naquele dia de 1991, como em outros vídeos que devem ter sido tirados do ar no próprio YouTube, de gente que gravou em casa naqueles velhos vídeos cassetes que tínhamos (na ocasião eu mesmo gravei, na repetição realizada no Jornal da Globo).

Esse vídeo originalmente mostra todos os sons de pessoas que pararam seus carros para observar o fenômeno nos céus, gente correndo, bufando e admirada, sem no entanto mostrar rostos… Sendo um embuste, seria obra de um diretor cinematográfico de primeira linha, sendo o que realmente estavam vendo, algo sem explicação plausível para a época… Se imaginarmos que quem filmou aquilo foi vítima de um embuste, teríamos que imaginar um embusteiro doido… Que negócio é esse de gastar uma grana preta para não ganhar nada com isso, nem mesmo o crédito de ter enganado meia dúzia de motoristas em uma estrada do interior brasileiro e, sem ter certeza, milhares de babacas de um futuro longínquo como eu? Para enganar aquela gente atrás das câmaras teria que ter montado um quadro de luzes e baterias (que na época não seriam de lítio, seriam de placas de chumbo) instalar tudo em um helicóptero e ficar com o mesmo parado por aproximadamente uma hora sobre aquele local ermo…

Não quero defender a veracidade do que nos foi mostrado… Quem sabe não foi Hans Donner em pessoa que praticou a farsa pirotecnia para dar matéria ao Jornal Nacional? Afinal, somente ele com os equipamentos da Globo poderia ter elaborado algo semelhante, sim seria possível… O fato é que é imperdoável que algo assim só tenha ficado circulando nos mal afamados meios ufológicos, que nenhuma reportagem tenham feito entrevistando as pessoas que filmaram aquilo. Que nenhuma investigação jornalística comprovasse a farsa e as motivações de algo do gênero… Um mistério muito maior talvez…

Em outro dois famosos casos, o do Disco-Voador fotografado na Ilha de Trindade desde um navio-escola da Marinha Brasileira, depois da coisa ser estudada até por agentes internacionais, chegaram a um veredicto de farsa, sabe-se que o fotógrafo profissional que fez a foto era dado a trucagens fotográficas e que ele teria colocado um pedacinho de papel no filme que utilizara, fora o que houve um caso típico de histeria coletiva a bordo do navio e gritos de “olha lá, olha lá” provocaram a idéia de que alguém teria visto o OVNI, quando na realidade só houve relatos individuais de marujos que pensaram que alguém teria visto algo… No outro, fotógrafos da extinta revista Manchete acabaram confessando que jogaram uma calota para ar e a fotografaram, para fazer manchete, tudo a ver…

Hoje em dia, com a facilidade da computação gráfica, o YouTube está cheio de embustes profissionais e poderíamos até imaginar uma categoria de premiação para a “Aparições de UFOs”…

Pessoalmente eu tive 3 experiências de avistamento de OVNIs que relatei em um site pessoal que mantenho esquecido… Lá trago junto uma teoria para a coisa…

Como ateu que observa no dia a dia a imensa capacidade humana de ver o que quer ver, que abre os jornais e vê anúncios de beatificações de supostos santos que teriam cometido “milagres” e me lembrando – já que hoje é Natal, confesso – que tinha uns 5 anos me levantei da cama a noite e olhei pelo buraco da fechadura em uma noite de Natal e vi um cara com camisa vermelha atravessando a sala… Até hoje não sei se aquilo foi sonhado ou se sofri alguma alucinação infantil… ou se foi meu pai que tinha uma camisa vermelha… mas, trago isso como prova que eu posso me enganar, mesmo considerando que descobri sozinho que Papai Noel não existe, assim como seu correlato para adultos, o Papai do Céu… Em suma, tenho receios de ferir a minha “cetissidade” trazendo o assunto… Falo pois de mistérios nesse dia de Natal e como é bom descortiná-los e falo, também, desse jornalismo que é cúmplice de mistérios…

Anúncios

Sobre João Canali

Jornalista brasileiro e norte-americano residente em Miami, produtor e apresentador do Seriado Teorias (You Tube).
Esse post foi publicado em Ateísmo, Cultura Popular e marcado , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para A Carruagem de Papai Noel

  1. Max Dias disse:

    Amigo João, o video é realmente espetacular. O interessante no objeto é que ele não muda o plano em que está em nenhum momento. Dá mais a impressão de ser uma projeção, feita de um ponto fixo, abaixo ou acima do plano de visualização. O padrão de arranjo das luzes, segue um roteiro, como se fosse uma mensagem em código – o video repete o roteiro duas ou tres vezes. Vai ver é um anuncio de uma cocacola andromediana.
    Acho que a gente não vê muitos OVNIS simplesmente por que não olha… A maioria das pessoas olham para si mesmo no espelho, para a TV, para o monitor do PC, para um interlocutor da mesma espécie ou não. Às vezes, no sitio, saio numa noite estrelada e vejo toda aquela imensidão por cima, com um ou mais satélites a atravessando no silencio. Confesso que é dificil ficar ali, sozinho, debaixo do infinito – acabo voltando para o aconchego da sala. Devo ter perdido de ver uns 10 OVNIS e uns 5 chupacabras… Vagalumes, vi bastante, às vezes todos voando baixo, junto à relva, depois de uma chuvinha – andar pelo meio deles dá uma sensação inversa da experimentada sob a imensidão do cosmos…

    • João Canali disse:

      Max, você acaba de dar uma excelente, barata e exequivel ideia de como realizar outra aparição daquelas agora no próximo ano, para comemorar o vigésimo aniversário desta “mensagem” adromediana, não… eu prefiro… dessa experiência no tempo, quando descendentes nossos resolvem iluminar o trajeto da Terra no espaço com um hiperlaseracelarator plus 3.0 e o foco, viajando no tempo, bate em Casimiro de Abreu (eu errei de localidade vou corrigir daqui a pouco… antes que alguma bala perdida atinja o texto… Senador Camará é barra pesada…)… Nesse momento, nesse tempo do futuro, eles estão buscando alguma informação no Big G (o Google do Futuro que eu nem ouso discutir como funciona…) para saber se alguém relata ter visto luzes com aquela discrição no passado deles, nosso presente… Você sabe… a eterna dúvida se alterações no passado são possíveis ou não, o que determinaria o risco de viagens ao mesmo…

      Em 2011 é possível usar um dirigível (mesmo desses sem estrutura rígida como os que tanto me sobrevoam aqui em Miami em vôos turísticos e publicitários) a noite e projetar dentro dele, com um desses mini projetores a led alimentados a bateria de lítio em uma tela que faria as vezes de um pedaço de sua cobertura inferior, toda sorte de combinações luminosas, simulando as já internalizadas culturalmente luzes de aparições ufológicas. Aliás, a pouco tempo atrás, uma dupla de publicitários andou percorrendo o mundo com algo do gênero, fizeram vôos até no Rio de Janeiro… Só que a “nave” falsa que usam em seus shows aéreos mais parece saída de um desenho animado… creio mesmo que é proposital, para não causar nenhum pânico do tipo que Orson Well provocou em Nova York século passado com um teleteatro radiofônico.

      Em 1991, não que não houvesse dirigíveis (1969, na qualidade de turista, um adolescente louco, tentei andar em dos blimps da Goodyear que sobrevoavam Miami… estava em reparos e acabei andando de helicóptero… com um piloto que odiava negros e fez de tudo para assustar o chofer de táxi negro que convidei para ir no vôo comigo, sentado ao lado dele, no meio, para que ficasse ao lado da porta… não havia porta… uma historia muito engraçada a bordo de um micro helicóptero da Hughes, aquele, tão usado para carregar Papais Noéis que desciam no centro do gramado do Maracanã, com a bolha de plexiglass… um dia eu conto…), não que não houvesse projeções possíveis… mas, com certeza qualquer brincadeira dessas custaria uma fortuna e não seria feita, mesmo que experimentalmente, perto de Casimiro de Abreu, sem nenhum publicidade prévia ou posterior… e essa “aparição”, óbvio, se repetiria em profusão em outras localidades, lembra o fantasma do Sherlock Holmes aqui a meu lado…

      Mas, chamo novamente à atenção para o fato que existe um mistério subsidiário que corre em paralelo ao que o vídeo mostra. Esse era um caso para ter sido explorado de forma muito mais efetiva pelas diversas produções que exploram o tema ufológico… pelo menos aqui nos EUA, onde até o remoto e, aparentemente “busted”, caso da ilha de Trindade de 59 é constantemente mencionado, com direito a foto do JK (lembrado como o primeira autoridade suprema de nível governamental no mundo a mandar investigar um fenômeno ufológico de forma oficial e pública!). A qualidade desse vídeo não é só muito boa se tratando de aparições ufológicas, há toda uma procedência de sua confecção (que nunca foi revelada pelo jornalismo da Globo, que possivelmente compraram o direito de exibição do particular que o realizou a filmagem de vídeo na estrada…) que daria um show completo desses que inundam o History Channel, por exemplo… ou mesmo uma suite do Fantástico com o tal de “Detetive Virtual…” Tenho a impressão que venderam os direitos do vídeo para uma produtora hispânica (Mexicanos que acreditam na veracidade existencial de lutadores mascarados de telecatch também são doidos por questões ufológicas, claro… Ainda invento uma Virgem de Guadalupe ufonauta para eles… ia dar uma grana…) e talvez tenha sido esse o problema… em relação ao mesmo não ter se transformado em uma espécie de paradigma da ufologia… Outros filmes do gênero parecem trucagens e não possuem o histórico midiático deste… Tem a questão da possibilidade de explorarem os desenhos de luzes que se formam para suporem mensagens (como você sugeriu) ou ali verem uma nave em dificuldade, mudando modos de propulsão e coisa e tal (daí ter ficado parada durante uma hora no tal lugar)… verdadeiras mandalas diferentes, por outro lado… Se no exausto caso de Roswell chegaram até a inventar umas barras metálicas com inscrições alienígenas… com esse vídeo brasileiro poderiam ter feito coisa muito melhor… arranjar mandalas indianas semelhantes… Bom, daqui a pouco estou me candidatando a ir trabalhar no departamento de fabricação de mitos do History Channel…

      Mas, me teletransportando para seu sitio e caminhando a seu lado a noite e lhe dizendo que em Miami só pude contar mais de dez estrelas no céu quando um furacão acabou com a rede elétrica ficando tudo as escuras… Conversando com meus mamilos que de nada servem e são prova que não há um inteligent designer nessa joça de universo… Fico na dúvida se esse acidente evolucionário que colocou a possibilidade da consciência nesse símio imperfeito que somos não é um acidente único… Tendo a crer que é mais fácil sermos surpresos por nossos próprios feitos no futuro do que imaginar alienígenas voyers culturais, antropólogos de espécimes inteligentes de outros planetas… Incompetentes na verdade…. pois poderiam nos observar de modo totalmente invisível (já que possuiriam necessariamente uma tecnologia tantas vezes superior a nossa, onde a invisibilidade está na esquina…), sem interferir na cultura observada como, se houverem, já o fizeram de modo irreversível… Como acabamos de ver o tempo, mesmo o verbal, apresenta características espantosas…

  2. cesarbarroso disse:

    João,
    O mundo é absolutamente louco, e isso todos sabemos. Não há lógica na forma que nos organizamos socialmente, na forma que nos comunicamos, na forma que trocamos informações, nos matamos, destruímos o nosso planeta… Vivemos atolados em palavras ditadas por ideologias, religiões…
    Só para dar um exemplo: a imprensa mundial passa todo o ano mostrando os crimes do Vaticano, seus pedófilos, a forma como defendem e escondem os pedófilos, os escândalos do banco do Vaticano, que repetidamente lava dinheiro de origem obscura e depois vem de público dizer que vai se emendar…
    Chega o natal, você abre todos os jornais na Internet e o que você vê? O papa fazendo apelos(inócuos) pela paz, o papa beijando a imagem do menino Jesus, o papa dizendo que os cristãos são o grupo mais perseguido do mundo. Tudo nas primeiras páginas, com lindas fotos coloridas.
    Como vivemos atolados em palavras, criamos a palavra “hipocrisia”. Mas essa palavra não consegue esconder o nosso problema maior: somos loucos, absolutamente loucos, ineptos de lidar com a realidade.
    Essa questão de OVNIs é apenas mais uma manifestação de nossa loucura. Isso é absolutamente uma loucura. Eu peço dispensa por alguns minutos da loucura coletiva para me negar a discutir esse assunto.

    • João Canali disse:

      Cesar, mesmo não querendo discutir o assunto você acabou lembrando uma possível causa desse vídeo e quiça de outros não terem tido a projeção e devido acompanhamento (na qualidade de matéria jornalística mesmo, não falo aqui de acreditar compulsoriamente em OVNIs, falo do fato aparentemente sem explicação…). Você fala de uma organização moralmente perturbada e incoerente… louca, como você bem a denomina… Que usa de necessidades psicológicas humanas para existir, sempre alimentando essa necessidade com falsos mitos e dependendo da ignorância científica da maioria dos povos que influencia, para continuar sendo levada em consideração, por mais que resolvam disfarçar a situação controlando instituições de ensino, como o lobo que toma conta do galinheiro… Perto do mal que causam a cognitivo humano, a questão da pedofilia de seus padres gays e a mafiosa e maçônica lavagem de dinheiro que seu esquema financeiro promove não é nada.

      No último post sobre o “beberrão” ainda discutimos, direta e indiretamente, como o oligopólio distribuidor de petróleo, o qual, em seu atual estágio, a humanidade depende para tudo pode estar interferindo com o surgimento de fontes alternativas de transporte e energia para manter seus altos lucros e subsequente poder político, mesmo que colocando o planeta em risco, como você bem o diz, em uma evidente atitude de loucura…

      Eu chego lá… embora o leitor acostumado as argumentações costumeira de ufólogos para alimentarem e defenderem suas crenças já possa estar percebendo onde quero chegar…

      Acabo de ter minha dose diária de brasilidade e no Fantástico de hoje apresentaram o follow up de um reportagem que apresentaram semana passada, um vídeo feito pelo celular onde uma mulher arranca pelos cabelos, entre tapas e bofetões, outra mulher jovem que insistia em não sair do assento reservado a idosos e deficientes, mesmo havendo idosos e uma deficiente visual em pé no mesmo vagão… Na verdade, essa jovem quase fora linchada pelos demais passageiros… Como na semana passada a reportagem fora apenas informativa e os fatos conduziam ao entendimento de que o linchamento era merecido, algum editor chefe da redação ou um “diretor” de fora dela se deu conta do erro que estavam induzindo a população e trataram de entrevistar alguém que condena a atitude “vigilante” e/ou “miliciana” (para focarmos o inimigo da moda) da “justiceira” que tirou “na marra” a moça do assento indevido… Chegaram a achar a própria mulher e a entrevistaram também, justificando sua ação… Enfim… O que quero dizer? Um: O jornalismo dessa emissora tem plena noção da manipulação que causa, intencionalmente ou acidentalmente, em um povo despreparado e desmiolado… o que não é novidade alguma. Dois: que determinada notícia são passíveis de sairem sem um filtro político, como empregadas domésticas que batem o telefone na cara do que supõe ser um trote ou um vendedor de telemarketing e depois são repreendidas pelas patroas que descobrem que o trote era uma chamada internacional de um gringo que a procurava…

      Note a narração de Willian Bonner em relação ao OVNI filmado, colocaram até a musica de fundo de um filme de Spilberg sobre o encontro com alienígenas “Contatos Imediatos do Terceiro Grau”… tiveram que pagar direitos autorais!!! (só aí já era uma bronca a parte…). Ele, sob qualquer ângulo de observação estava coonestando, dentro de um ambiente puramente jornalístico (ao contrário do Fantástico onde encontramos descaradamente opiniões de origem editorial, como em revistas de público direcionado, a proposta de transformar a informação jornalística em atração é assumida, para sermos condizentes com os fatos). Bonner extrapolou e disse, em outras palavras, a uma audiência nacional que OVNIs são reais! Em nenhum momento deixou em aberto a possibilidade das imagens serem alguma espécie de farsa, não entrevistaram outras testemunhas, enfim, não deu o sorriso sarcástico, que qualquer âncora androide de sangue quente da CNN daria, assumindo uma posição de neutralidade diante algo ainda não esclarecido ou devidamente investigado.

      Você acha que algum padre ou bispo com linha direta com Roberto Marinho (ainda vivo em 91) não teria reclamado daquela concorrência descabida? Se nem milagres de candidatos a beatificação recebiam aquele suporte, aquela assinatura embaixo!!! Como dar ao povo a ideia de que vida fora da Terra existe, ainda mais vida inteligente!!! De que valeria então os ensinamentos do seu ungido… Desse jeito alguém pode idolatrar algum ET, ou pior, um pretenso porta-voz dos mesmos, pior ainda, uma ordem de porta-vozes concorrentes… Imagina se algum desses porta-vozes lembra que não há valor moral em deixar-se crucificar, quando se sabe de ante-mão que pode ressuscitar a qualquer momento e se alçar aos céus para quiçá encontrar anjas demoniacamente gostosas e esquecer o trabalhinho chato na Terra… A informação é um tesouro e um canhão… Eu encontraria um editor que publicasse um livro meu analisando os evangelhos?

      Alguém duvida que o Vaticano agisse como as Oil Sisters em defesa de seu negócio, isso no país de maior população católica do planeta?

      Embora o nome desse blog seja Teorias… E eu, como seu editor-chefe, devesse estar me sentindo a vontade em falar dessa hipótese, isso não ocorre… O que acabo de supor é uma teoria conspiratória recorrente entre ufólogos… Vivem acusando os religiosos de temerem a concorrência da crença em ETs que, na verdade, teria tudo para substituir as bolorentas crenças religiosas atuais, acompanhando a modernidade do conhecimento humano… Um sincretismo aí seria até bastante viável em termos de fantasia… A idéia de um Jesus, deus astronauta já existe desde os sessenta… Os religiosos só perdem para outro vilão dos ufólogos e crentes em ETs, o governo americano que segundo eles escondem de tudo, desde um ferro-velho de discos-voadores e cadáveres congelados de ETs, para não falarmos de centenas de evidências e filmes da presença de alienígenas… Tudo na tal de Área 51, um verdadeiro museu espacial e cemitério de ETs… Bom, depois do teor de alguns emails de embaixadores vazados pelo Wikileaks… isso deve até piorar… Vão falar que os embaixadores americanos vão reclamar com os governos que liberam evidências de OVNIS… 😉

  3. cesarbarroso disse:

    João,
    Dentro da geléia geral da loucura, certamente o Vaticano teme concorrência de extra-terrestres. Já imaginou se os extra-terrestres são capazes de pensar(ao contrário de nós humanos)? Já imaginou se eles chegarem e ensinarem os humanos a pensarem? Já imaginou se eles mandarem o papa tirar a roupa em praça pública e dançar o vira-vira?
    A loucura vaticana é tamanha, que eles são capazes de imaginar qualquer coisa para se livrarem de concorrentes, por mais paranóico que pareça.
    Lembro a história real, divulgada pela imprensa brasileira há uns vinte anos, de que um piloto da VASP disse que havia um objeto iluminado seguindo a aeronave. Evidentemente todos ficaram pendurados na janela, observando. Dois bispos católicos a bordo se negaram a olhar: “Se esse negócio existe de verdade, estamos perdidos”.
    Pura loucura.
    Estamos todos com o rosto virado para o lado errado da aeronave.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s